sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Wikileaks: William Waack, da Globo, é citado três vezes como informante dos EUA

William Waack errou previsão sobre união de Aécio Neves com José Serra


O jornalista William Waack, da Rede Globo, se tornou um dos assuntos mais discutidos no Twitter nesta quinta-feira graças a supostos documentos da Wikileaks que o apontariam como informante do governo americano. Apesar de vagas e desencontradas, algumas informações são verdadeiras. O Informe JB entrou em contato com a jornalista Natalia Viana, responsável pela Wikileaks no Brasil, que confirmou a história. Waack é citado não apenas uma, mas três vezes como informante da Casa Branca. Dois dos documentos que o citam são considerados "confidenciais".Consulta sobre as eleições.
Um dos arquivos é sobre a visita de um porta-aviões dos Estados Unidos em maio de 2008. Na ocasião, a Embaixada Americana classificou como positiva a repercussão na mídia do evento, citando William Waack diretamente por ter ajudado a mostrar o lado positivo das relações do Brasil com os Estados Unidos em reportagens para o jornal "O Globo". Os outros dois documentos são sobre informações repassadas por Waack a representantes americanos sobre as eleições presidenciais do ano passado.




Documento relata reunião na qual Waack dá detalhes sobre os presidenciáveis em fevereiro


Dilma incoerente
O jornalista da Rede Globo reportou aos americanos em fevereiro de 2010 que um fórum econômico em São Paulo deixou as seguintes impressões sobre os possíveis candidatos à presidência: Ciro Gomes era o mais preparado, Serra era "claramente competente" e Dilma era... incoerente. 

Bola fora
Em agosto de 2009, novamente Waack manteve contatos com funcionários americanos, mas passou uma informação errada. Ele apontou que Serra e Aécio Neves já haviam selado a paz para uma candidatura a presidente e vice, respectivamente, no ano seguinte. A profecia, como todos sabem, não se confirmou. Aécio tentou encabeçar a candidatura tucana à presidência, mas acabou tentando o Senado por Minas Gerais. 

FONTE:
  • JORNAL DO BRASIL - Jorge Lourenço
  • WIKILEAKS

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Jatene: gastos sem licitação já alcançam quase R$ 1,2 bilhão.

DEU NO BLOG: PERERECA DA VIZINHA


É incrível, mas verdadeiro: o Governo do Estado já gastou neste ano quase R$ 1,2 bilhão sem licitação.

E isso é mais – muito mais – do que os R$ 805 milhões contratados através de todas as licitações realizadas.

O número é oficial: consta no balancete de setembro, que está no site da Secretaria da Fazenda (http://www.sefa.pa.gov.br/site/pagina/tesouro.balancetes ).

Dos R$ 8,5 bilhões empenhados até o final de setembro, quase R$ 6,5 bilhões corresponderam a despesas em que a licitação é inaplicável.

Não está escrito, mas é provável que essas despesas “ilicitáveis” incluam salários, contribuições previdenciárias, diárias de viagem, repasses aos municípios, por exemplo, embora essa margem (quase 80%) seja muito, muito elevada.

Do que sobrou, quase R$ 968 milhões foram gastos com dispensa de licitação e, R$ 228 milhões, com inexigibilidade.

Menos de R$ 805 milhões foram contratados através de concursos, convites, tomadas de preços, concorrências e, sobretudo, pregões.

Os gastos com suprimento de fundo também foram altos: quase R$ 11 milhões.

Detalhe: desses R$ 8,5 bilhões em despesas, mais de R$ 8 bi já foram liquidadas.